quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Arrival (A Chegada)

(foto do filme "A Chegada", de 2016)

“- Come back to me.”

Na minha opinião é o melhor filme que eu assisti em 2016. Talvez um dos melhores que eu já assisti na vida (ainda estou absorvendo o filme, para vocês terem uma ideia - assisti em dezembro).

A narração é em tempo psicológico e as cenas, que têm uma bela fotografia, vão se encaixando como um quebra-cabeças. A música e a trilha sonora são harmoniosas com todo o filme, intercalando imagens e falas, pensamentos e acontecimentos.

Amy Adams está impecável como Dra Louise e a história vai ganhando uma profundidade emocional e humana tão imensa que parece quase impossível descrever em palavras. Sim, é um filme de ficção científica que expõe as emoções humanas, quase como se jogasse uma luz suave sobre elas.

Incrível ser testemunha de todas aquelas vidas entrelaçadas e acabar tropeçando no conceito de que o tempo linear como nós o percebemos é apenas uma possibilidade neste universo. Outra observação importante é a questão da construção do pensamento (e da percepção do universo e do tempo) a partir da LÍNGUA, que permeia todo o filme.

Recomendo muito.





Nenhum comentário:

Postar um comentário