sábado, 6 de junho de 2015

Quatorze

Um se fez dois
Que se fez quatro
E se fez doze
Doze mais um
E tivemos o treze
Agora, então
...chega o quatorze

E nesta dança de números
O coração parece vibrar
Transformar o meu em nosso
Uma casa, em um lar

Em todos os aposentos 
...ecos das nossas risadas
Trocamos a fria e triste solidão
...pelo calor de incontáveis abraços

Encontros infindos
...de nossos corpos e almas
Do amor, escolhas e laços


(Flavia Alves)




Nenhum comentário:

Postar um comentário