terça-feira, 31 de março de 2015

Nirvana

 Os sons acalmam
Desaparecem as quase-máscaras
Deixo de ser filha
...ou mãe, ou par

Não sou mais a sonhadora
Nem amiga e nem esposa
Não sou secretária 
...e nem professora

Os mantras harmonizam a alma
Trazem silêncio às mentes
Percebo, então...
Que não importam os caminhos

Tortuosos ou luminosos
Os rios chegarão ao mar
(algum dia)

O nirvana está em cada um de nós

Todas as almas transcendem
...no amar


(Flavia Alves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário