segunda-feira, 30 de junho de 2014

Poesia



"Acróstico"

Palavras, versos, sonetos em fases
Olhar para a vida, apaixonar-se
Escolher as rimas, versos e frases
Sentir o momento, razão e emoção
Imaginar, sonhar, libertar e voar
Amar, fluir, acolher... poesia a nascer


--

"Tradução"

No auge da tempestade
No limiar da dor
No cotidiano, na vida
No nascer ou na perda do amor
A poesia está ali, como aura ou sombra do poeta
...palavras a fluir
...emoções cristalizadas
...mente aberta!

--

"Transbordar"

A poesia flerta com a alma do poeta
Dança, invade, abraça
Beija, afaga, enlaça
Cresce por dentro
Transpira, transborda
Angustia, sufoca
Flui nas verdades
Provoca, cutuca
Cria saudades...
E por fim, a poesia nasce

--

"Exposição"

Brincando com as rimas e as frases
O poeta constrói e dá luz às poesias
Elas têm tons, cores e fases
Expõe a alma, coração e mente do poeta
Catarse!

--

"Parto"

A poesia é como um parto
Ora natural, ora forçado
A alma a gera e a nutre
O coração concede emoção
A mente procura as rimas e as frases
A vida impõe suas verdades
E o sonho, o vôo e as saudades

--

"Ingrata"

A inspiração flui
...ou não
Ah! Sim, é uma ingrata
Some e volta ao seu bel-prazer
Toma conta do poeta
Apenas com seu querer

--

"Fome"

Minha alma devora poesias
Anseio por elas, noite e dia
Leio, engulo
Mastigo, devoro
E ficam sementes
...no coração e na mente
Tempos depois (e isso varia)
Crescem dentro de mim
...palavras, frases e rimas
E com caneta, papel e lápis
Dou à luz para as minhas filhas
Escrevo poesias!

--

"Acróstico ao contrário"

Silêncio na minh'alma
Ansiedade que cala, tristeza
Incapacidade de escrever, da poesia, a beleza
Seriedade demais, cansaço
Encontro consigo, busca pelo abrigo
Olhar e coração fechados
Prece esquecida, silêncio... hiato

--

"Cura"

Remédio para a alma de quem a busca
Seja escrita ou lida...
A verdade nua e crua
...é que a poesia nos cura


(Flavia Alves)



--

Imagem: deviantART


Nenhum comentário:

Postar um comentário