terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O sonho... A arara, a coruja e a garça.

Tive um sonho há alguns meses atrás... Eu e dois amigos estávamos em um lugar muito claro. Havia uma construção ao longe com muitas janelas, todas de madeira clara e vidro. Havia luz por todos os lados. A construção era harmônica e nas paredes da casa podíamos ver hera e flores.

Sentamos sob uma grande árvore e eu sentia uma profunda conexão com ambos. A natureza ao redor era muito suave... Não era um gramado. Havia plantas das mais diversas. Tudo era muito colorido, ao mesmo tempo, as cores não eram agressivas, eram suaves, apesar de nítidas. Como tudo era muito iluminado, não sei dizer se existia uma estrela, como o sol, nos céus.

Perto da árvore, onde sentamos, havia um riacho muito cristalino, de águas rápidas, com uma espécie de banco de areia perto. Quase uma praia de rio. Não sei se o nome correto é este.

Para chamar a atenção de meus seres amados sobre o que era necessário ser dito, eu passei a chamar pássaros dos mais diversos, que vinham e pousavam em nossos braços. Todos estávamos descalços e usávamos roupas claras.

A arara de barriga amarela era linda. Ela estava feliz e foi ela que ficou nos braços de meu amigo. Era grande, com cores fortes e as plumagens perfeitas. Os olhos eram vivos, brilhantes e curiosos... A coruja ficou com minha amiga. Ela era pequena, marrom e branca, com as penas bastante delineadas. Não se parece com nenhuma coruja que eu já tenha visto. A garça era branca, elegante, com plumagem suave. Parecia irradiar uma luz tênue. Não sei descrever isso. Ela ficou perto, no centro do círculo, recebendo nosso carinho e depois voou.

Por alguma razão que não sei racionalizar, depois de algum tempo eu levantei e abri os meus braços. Comecei a entoar uma canção que era ao mesmo tempo uma oração... E dos céus, veio uma luz intensa, e desceu um vulto diáfano e aparentemente feminino.

Eu olhei para os dois e tudo sumiu em um clarão de luz enquanto palavras eram ditas através de mim. Não era eu.

Acordei tremendo incontrolavelmente e escrevi o texto abaixo.



"Meus amados,

Estamos aqui neste mundo com um objetivo muito grande e bastante sério. Este objetivo tem sido ignorado durante milênios e a humanidade se perdeu em superficialidades, criando caminhos que não estão conectados com as forças maiores que regem este universo.

Enquanto homens, estamos focados demais nas culturas que criamos, nas roupas que usamos, no dinheiro que inventamos, nas aparências, nas profissões e em sonhos que não estão em uníssono com nossos espíritos.

Nós somos luz.

Somos filhos das estrelas e parte do próprio universo. Estamos todos, conectados, profundamente conectados uns aos outros e ligados à cada ser, cada árvore, cada rio, cada gota do mar ou cada grão de areia. Somos, de fato, como muitos dizem, UM.

Até mesmo nossas criações, sejam elas feitas com propósitos maiores e mais elevados, ou não; recebem nossas energias, nossas essências, e assim, são também parte de nós mesmos, parte das energias deste planeta e deste sistema.

Não estamos aqui para sermos alguém em especial. Não estamos aqui para nos destacarmos. Não estamos aqui para ganharmos dinheiro. E todos os caminhos diante de nós são infinitos. Repito, amados, infinitos.

Estamos aqui para amar.

E é através deste amor, que é a única chance que temos de salvarmos este planeta, a nossa e as demais espécies; que podemos e iremos transformar o mundo.

Todos os dons estão dentro de nós. Todos os conhecimentos estão adormecidos em nossas almas. Precisamos apenas focar no que importa, no que é real, no que é necessário e é urgente.

Tenham a certeza que não estamos sós.

Tenham a certeza na imortalidade do espírito.

Foquem no amor.

Somos luz, paz e amor. Sejamos."






* ARARA:
É a medicina do arco-íris. Para rituais de cura, preces e para evocar a energia do Sol. Para conexão com o poder de cura das cores (cromoterapia). Ponte entre o reino dos pássaros e o homem. Ajuda no senso de diplomacia. Excelente para trabalhar a retórica, comunicação com o público, palestras, aulas, apresentações, etc. Sabe a hora de romper com sua  roupas velhas, pois tira as próprias penas para dar lugar a novas.


* CORUJA:
A sabedoria sustentada na interiorização. É a medicina das habilidades ocultas, sabedoria antiga, a vigília. Para descobrir verdades ocultas, mistérios, intuição profunda. Evocar para auxílio nos obstáculos que impedem a presença de seus talentos e habilidades. Para que seus talentos se apresentem de acordo com a situação. Para aceitação do lado escuro (sombras) da realidade. Também para a benevolência. Evocar quando quiser conhecer o lado sutil da consciência, áreas inexploradas da consciência. Para discernimento da verdade, do que nós estamos buscando. Ligação com a lua. Para conhecer as sombras, poderes psíquicos, habilidades ocultas. Para melhor observar, prestar atenção. É o símbolo da sabedoria. Tem a capacidade de desvendar o oculto e o inconsciente. Conhecedora dos mistérios, nos permite vencer o temor e aprender a qualidade da consciência do existir em todos os níveis e do fluir. Por ver na escuridão, sua qualidade também está no ultrapassar as limitações do perceptível, mostrando-nos as diversas realidades, da qual o mundo material é apenas uma parte. A energia da coruja é simbolicamente associada com clarividência, projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais nativas. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação.


* GARÇA : 
Longevidade, criação a partir do focar, confiança, limites, exploração, auto-estima, equilibrando suas múltiplas tarefas, dignidade. Magia. Leveza. Mudança. GARÇA, O RENASCER ALADO DA FÊNIX. O mais poderoso animal do totemismo e da mitologia, a Garça/Fênix vem de longe, de civilizações remotas e simboliza a alma humana que se incendeia para renascer. Dona do seu ninho, de suas fontes, é a criatura da majestade. É o dom da palavra vestida de mistério, que vem do coração de fogo e da voz alada. A graça da garça convive com a força da ressurreição, por isso sua poesia é intenso recomeçar. O poder da Fênix/Garça sobre o Sol retira de seus raios as asas que se projetam dos eclipses, dos eventos da magia, das inúmeras portas para outros mundos. Ela Inventa o dia e no crepúsculo se consome para voltar na manhã seguinte. Como a poesia que aparentemente se liberta, virando cinza do verbo, ela assume tudo o que está em volta, vestindo o manto sagrado da inspiração, esse sopro divino outorgado aos mortais. Ela domina a luz e o fogo que tomam conta das criaturas vivas. Submete os ventos e com eles compõem abraços cíclicos, que cobrem toda a terra. O olhar da Garça/Fênix é o deslumbramento da paisagem de um mundo lavado de toda dor e pronto para um novo despertar. Como animal de poder, sua missão será a de: TRANSFORMAR. A ti será concedido o poder de: RENASCER. Terás o dom da INSPIRAÇÃO.



Nenhum comentário:

Postar um comentário