quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Esfinge


Se falo demais, você se afasta
Se nada falo, silencia
Se digo que amo, paralisa
Se demonstro, se irrita
Se fico quieta, me procura
Se silencio, me provoca
Se choro, mudo fica
Se parto, me enlaça

Suas palavras me encantam
Seu silêncio me angustia
Fala por enigmas...
E eu, perdida fico

Seu coração, eu não decifro


(Flavia Alves)



Nenhum comentário:

Postar um comentário