segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Diamante

(deviantART)

É estranho ter que sublimar o sentir...
No meu céu um diamante deixou de existir
Meu coração reclama, chora e argumenta
Minha alma, mais poesias inventa

Sei lá o que fazer com este amor
Sei menos ainda o que fazer com o desejo
Por dentro, um furacão de saudades eu sinto
E nada posso fazer ou falar... Devo calar? Minto?

Novamente escuto músicas e acendo incensos
Custo a dormir, sonhar virou um tormento...
Quase tudo me lembra você e nós dois
E este poema mais parece com um lamento


(Flavia Alves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário