sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Nostalgia


Mais uma noite sozinha com o meu silêncio
Escuto músicas e mantras, danço, canto...
As águas caem incessantes na noite escura e fria
Sentimentos afloram, maltratam, nostalgia
Procuro aquecer meu corpo, mas a alma reclama
Os cobertores não impedem o emergir de sua lembrança.

(Flavia Alves)

---


Esta poesia foi escrita em abril de 2013



Nenhum comentário:

Postar um comentário