domingo, 6 de outubro de 2013

Anjo azul



A manhã trouxe uma brisa fria, que fez secar as minhas lágrimas

Um raio de sol passou a aquecer meu coração confuso, com tantos sentimentos inesperados

Guardarei as memórias do pouco e intenso conviver, diáfanas imagens e sons

Um gosto do que poderia vir a ser, mas os moldes não permitem exercer

Sorriso sincero, cheiro bom e confortador, calor da pele e do desejo, ardor

Tons de pinturas, notas de violão, salada e arroz, vinho, café e pão

Olhos azuis, estrela singela, olhos de céu, quase um anjo bom... Gratidão.





Nenhum comentário:

Postar um comentário