quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Somos filhos das Estrelas (ou parte delas)

Nos últimos dias tenho estudado um pouco mais sobre o Budismo de Nitiren Daishonin, e quanto mais eu estudo sobre o assunto, mais percebo o quanto estas veredas vêm de encontro ao que já acredito há tantos anos... Por exemplo, que o poder de transformar nossas vidas está DENTRO de nós.

Quantas pessoas conheço (inclusive eu) que procuram (ou procuravam) a harmonia e a felicidade no lado exterior? Em um outro ser (o ser amado, família, amigos), em uma profissão, em uma posição social, em objetos, em jóias, em animais de estimação, em um lugar, em ideologias, em uma postura filosófica, em religiões, em Deus (ou Deusa, ou Deuses)... Como demoramos a amadurecer e perceber que esta busca não apenas começa em nós mesmos; a busca É em nós mesmos!

Nós somos os nossos Deuses. Somos feitos da MESMA energia e da mesma matéria das Estrelas, das galáxias, do Universo. Todos nós... O nosso sol, os planetas ao redor, a Terra e cada um de seus muitos e incontáveis filhos. Somos UM e ao mesmo tempo temos nossa individualidade, que vida após vida vai sendo lapidada.

Existe um ditado bastante duro mas muito verdadeiro que diz: "Ou aprenderemos pelo amor, ou pela dor". Neste caso e isso se manifesta em nossas vidas (causa e efeito), o amor é algo muito abrangente, que traduz e reúne inúmeros sentimentos, emoções e energias. A dor é igualmente abrangente, reunindo inclusive sentimentos destrutivos como a ira e a vontade de vingar-se de algo ou alguém.

Somos tão multifacetados! Temos dentro de nós mesmos uma infinidade de possibilidades, de emoções, de contradições, de erros e de acertos. E o mais incrível é que, diariamente temos a LIBERDADE de ESCOLHERMOS o COMO iremos trilhar os nossos caminhos. Se acordamos mal, com dor de cabeça, porque não um banho onde se peça ajuda à água, para que esta leve a dor embora? Se tivemos pesadelos à noite, porque não escutarmos uma música suave, mudando deliberadamente nossas vibrações e o nosso "tom" diante do Universo?

Não estou afirmando que devemos simplesmente negar nossos aspectos sombrios. Devemos saber que eles estão e sempre estarão dentro de nós... Mas devemos saber que podemos ESCOLHER nossos caminhos. Sempre podemos escolher.

Cada dia é uma oportunidade de SERMOS melhores. De nos aprimorarmos... De crescermos.

Cada dia pode e deve ser encarado como uma dádiva do Universo, em nosso processo de aprendizado e lapidação.

Se somos diamantes brutos, quanto mais facetas polidas, mais refletiremos a luz. Mas se somos filhos das estrelas, quanto mais focarmos em energias positivas, mais força teremos e assim, mais iluminados seremos.

E neste processo é essencial, na minha opinião pessoal, que nós, seres humanos, possamos perceber que TODOS os filhos da Terra são igualmente filhos das estrelas. Cada animal não-humano, cada labareda de fogo, cada árvore, cada pedra, cada gota de água, cada lufada de vento... Todos somos um só.

O respeito à Natureza; a compaixão para com nossos irmãos, os animais não-humanos; a verdadeira fraternidade (traduzida muito bem por John Lennon em "Imagine") são ALICERCES para a verdadeira libertação e o verdadeiro crescimento.


"A revolução humana encontra-se na coragem em mudar aquilo que a mente teima em manter inalterável." (Daisaku Ikeda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário