quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Poesias Vivas II

(poemas e poesias escritas para Leandro Mattos)

"Preguiça"

Dia marcado
Hora marcada
Programação e ação
Risadas, descontração!
Domingo dengoso
Preguiça programada
Abraço afetuoso
Presença amada
Filmes e seriados
Carinhos sonolentos
Cervejas diferentes
Vida a seguir
...docemente

--

Dia de céu azul
Indecisão do par
Deveres a cumprir
Improvisos aceitar
Entrelaçadas as mãos
Açaí no sabor dos beijos
Livros novos nas sacolas
Riso na boca
Alegria no peito
Papo fluído e batatas
Aipim e chopp escuro
Vinagrete e cebola grelhada
Felicidade compartilhada!
Quero repetir
...e reinventar cada passo!
Para termos muitos domingos assim
Para todos os dias serem domingos
Alento e sorrisos
Alegria sem fim!

--

"Ar"

Domingo leve, feliz
Céu azul, sol que sorri
Vento, amizade e amor
Dia perfeito, encantador
Dedos entrelaçados
Caminhamos juntos
Enlace de vidas e olhares
Jornadas de novos mundos
Novos ares

--

Escolha diária
Pelo amor, pelo cultivar
Escolha importante
Por você, pelo amar

--

"Domingo"

Pássaro na grama
Vento nos cabelos
Mãos entrelaçadas
Dedos de novelos

Conversa sem freios
Sorrisos e risadas
Um domingo perfeito
Com a pessoa amada



(Flavia Alves)









Dimensões

Acho que compreendi
O segredo do seu olhar
Vejo estrelas e galáxias
Através do nosso amar

Voamos, mergulhamos, sonhamos
Atravessamos dimensões
Trocamos sonhos e energias
Superamos as ilusões

E assim, escolhemos e seguimos
Com ternura e compreensão
Construímos nosso amor
Indescritível emoção


(Flavia Alves)








segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

O outro


(poema de Carolina Magalhães)


Minhas certezas tento por no bolso
Quando com o outro me ponho a falar
Tento enxergar com os olhos da alma
Para aquele ser realmente encontrar

Tento entender como ele sente e pensa
E sinto, também, ao ouvi-lo falar
Tantas pessoas encontro no mundo
Cada uma é um mundo para explorar

Nem todo dia porém me atravessa
Algo que o outro me pôs a pensar
Algumas vivências vem do bolso pra boca
E o outro que possa, também, escutar

Nem todo mundo quero encontrar
Nem todo humano me inspira a calar
Tem dias também que escutar é tão duro

Que temos mesmo vontade de gritar






--

Foto: Nicola A.






quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Coração de Lótus


Suspiro
OM
Respiro
Mani
Fecho os olhos
Padme
Foco no mantra
Hum

Inspiro profundamente
OM
Entoo o mantra
Mani
Expiro devagar
Padme
Procuro relaxar
Hum

Surgem lágrimas
OM
Tento compreender
Mani
Só quero entrar no oceano
Padme
O que estou, nesta lagoa, a fazer?
Hum

O silêncio me invade
OM
Nunca mais me lamentar
Mani
Focar na impermanência e no aprendizado
Padme
Saber que o maior dom é amar
Hum



(Flavia Alves)





Oito


Oito deitado é infinito
No rosto, maquiagem ou óculos
No caminho maroto, é abrigo
Para nós, marca nossa história
E, semeamos juntos
Cultivamos memórias
Amamos
Escolhemos assim
O prosseguir de mãos dadas
O compartilhar as jornadas
Gratidão por cada instante ao seu lado
Gratidão pelo existir
...meu amor, meu bem-amado


(Flavia Alves)