sexta-feira, 18 de julho de 2014

(imagem: LaserAbe)

"Chegará o dia que naturalmente perceberemos:
Que as pessoas são livres para se casar ou não se casar no formato que desejarem...
Que as grandes e benéficas criações não pertencem a empresas e conglomerados econômicos, pertencem ao grande acervo inteligente da humanidade...
Que a prosperidade material não é propriedade de um indivíduo ou de grupo e sim de todos os seres vivos...
Que a família não são seus pais, irmãos, filhos e parentes e sim toda a extensão viva do planeta...
Que o Capitalismo e o Socialismo são 'invenções' ultrapassadas...
Que 'Deus' não tem religião...
Que o amor é uma energia imperfeita e inesgotável...
Que tudo passa: em você, por você e além de você..."


(Joana Woo)



segunda-feira, 14 de julho de 2014

Matilha

(para Martha)

Ecos de sonhos esquecidos
Fragmentos de memórias vividas
Amizade e irmandade, jamais esquecidos
Cumplicidade e amor, sempre mantidos

Em tantos mundos, aventuras
Jornadas de espíritos e corações
Escolhas entre o ódio, o perdão e a ternura
...entre a racionalidade e as emoções

Afeto no limiar dos tempos
O caminho do meio, a buscar
Apoio incondicional, teia e vento
Eternas irmãs... Eterno alento


(Flavia Alves)



terça-feira, 1 de julho de 2014

Encontro


Eu estava de costas
...lia um livro
Ele chegou
Era encontro mais que marcado
Era predestinado
Escutei sua voz antes de vê-lo
soltei o livro devagar
...e o mundo pareceu parar

Sorri
...virei para ele assim
O seu olhar busquei
Luz e timidez encontrei

A luz me hipnotizou
...envolveu, tragou
Havia uma armadilha não percebida ali
De afeto, consideração
De zelo e disposição

E nossas auras entrelaçaram
...como galáxias em colisão
Estrelas nasceram
Sonhos se chamam

Dias se tornaram semanas
Semanas, meses
E sinto que assim será
Nossa história prosseguirá
Sonhos e estrelas a semear
Amor que apenas cresce
Plenitude, paixão, amizade

Vida... Paz

Doce verdade


(Flavia Alves)


segunda-feira, 30 de junho de 2014

Poesia



"Acróstico"

Palavras, versos, sonetos em fases
Olhar para a vida, apaixonar-se
Escolher as rimas, versos e frases
Sentir o momento, razão e emoção
Imaginar, sonhar, libertar e voar
Amar, fluir, acolher... poesia a nascer


--

"Tradução"

No auge da tempestade
No limiar da dor
No cotidiano, na vida
No nascer ou na perda do amor
A poesia está ali, como aura ou sombra do poeta
...palavras a fluir
...emoções cristalizadas
...mente aberta!

--

"Transbordar"

A poesia flerta com a alma do poeta
Dança, invade, abraça
Beija, afaga, enlaça
Cresce por dentro
Transpira, transborda
Angustia, sufoca
Flui nas verdades
Provoca, cutuca
Cria saudades...
E por fim, a poesia nasce

--

"Exposição"

Brincando com as rimas e as frases
O poeta constrói e dá luz às poesias
Elas têm tons, cores e fases
Expõe a alma, coração e mente do poeta
Catarse!

--

"Parto"

A poesia é como um parto
Ora natural, ora forçado
A alma a gera e a nutre
O coração concede emoção
A mente procura as rimas e as frases
A vida impõe suas verdades
E o sonho, o vôo e as saudades

--

"Ingrata"

A inspiração flui
...ou não
Ah! Sim, é uma ingrata
Some e volta ao seu bel-prazer
Toma conta do poeta
Apenas com seu querer

--

"Fome"

Minha alma devora poesias
Anseio por elas, noite e dia
Leio, engulo
Mastigo, devoro
E ficam sementes
...no coração e na mente
Tempos depois (e isso varia)
Crescem dentro de mim
...palavras, frases e rimas
E com caneta, papel e lápis
Dou à luz para as minhas filhas
Escrevo poesias!

--

"Acróstico ao contrário"

Silêncio na minh'alma
Ansiedade que cala, tristeza
Incapacidade de escrever, da poesia, a beleza
Seriedade demais, cansaço
Encontro consigo, busca pelo abrigo
Olhar e coração fechados
Prece esquecida, silêncio... hiato

--

"Cura"

Remédio para a alma de quem a busca
Seja escrita ou lida...
A verdade nua e crua
...é que a poesia nos cura


(Flavia Alves)



--

Imagem: deviantART


Entrega



Gratidão parece pouco
Por que o que eu quero, é muito
Teus olhos, risadas, amor
...corpo, tempo e amizade
Quero caminhar ao teu lado
...sem sentirmos tanta saudade
Sou tua, és meu
Doce realidade


(Flavia Alves)