quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Beatriz


Começo de vida
Guerreira
Menina alegre
...e arteira
Sorriso de luz
...a contagiar
Beatriz, como é fácil te amar!

Para o dia de hoje
...só alegrias
E vai uma dica
(de quem adora tudo em você)

Siga seu coração
...sempre
Não descuide da razão
Equilibre!
Lute por seus sonhos
Acredite



(Flavia Alves)









quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Poesias para a Matemática


“Olhar”

Interação, busca
Para instigar o querer
Números, formas
Música!
Aprender o mundo
...ver!
Derrubar mitos
Superar traumas
Descobrir, enfim
Na matemática
...o prazer


*  *  *  

“Contas”

Somar, subtrair
Números!
Medo, confusão
Como agir?

Multiplicar
Dividir
Compreender...
Ao menos, tentar!

Compartilhar


*  *  *  

“Escolarizando o Mundo”

Caixas, amarras
Sistema que pune
...que molda
Maltrata

Conhecimentos fragmentados
Valores deturpados
Sufocamento da afeição
Direcionamento da ação

Consumismo desenfreado
Sonhos roubados
Lágrimas de dor
Educação do horror

Perguntas que instigam
Questionamento que provoca
Diálogo que expõe a verdade
Olhar e ver... Ser!

Busca urgente
...de novos caminhos
Saber o que é real
Novo sonhar afinal

Focar no que é justo
Ao respeitar as diferenças, belas!
Usar múltiplas cores
Para, afinal, pintar novas telas


*  *  *   

“Materiais Concretos”

O concreto
O real
Vida
Mistério e explicação
As cores
Os fatos
Números
Atos
Imaginação
...e brincar
Matemática a desvendar
Possível compreensão
Esperança!
De aprender
...ao ensinar
Viver
Brincar!


*  *  *  

“Cores”

Números, possibilidades
Cores
Formas, soluções
Caminhos
Velhos, novos
Coloridos
Surpreendentes
Abrir a alma, afinal
A matemática tentar compreender
Buscando assim
...novas formas de aprender


*  *  *  

(poesia sem título)

Quero redescobrir
Tudo aquilo que perdi...
O amor natural
(deveria ser)
O fascínio...
Pela matemática
Sua conexão com a vida em si
...é tão óbvia!
Uma pena a escola e a sociedade
Sufocarem isso
Calarem em tantos...
Em mim
...
Quero romper este ciclo!
Quero reaprender
E este é o primeiro passo: O querer!


*  *  *  

“Gratidão”

A gratidão
Quando brota da alma
Vem forte, incontida
E aparece logo no olhar
No ver e no aprendizado
No divagar e no sonhar
Aparece no cotidiano
Na troca de ideias
No mundo e em nós
Semente inesperada
...em um solo já fecundo

Querida professora...
Gratidão sincera
...pela matemática
...por dar-nos a oportunidade
...de poesias escrever
Através da arte, diálogos
Vislumbres do futuro
Através do brincar e do rir

Através do sonhar e do amar



(Flavia Alves)





---

Fotografia: vabserk, deviantART








segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Fragmentos

(para meu Pai)

Folha de amendoeira
Morcegos
Cinza a flutuar
Marimbondo
Lua a dançar
Eclipse
Humanos ou cães
Rastejadores da tempestade vermelha
Cidade antiga com muros de pedra
Paredes de azulejos azuis
Arure sabiamente a falar
"Máquinas de carne", a sonhar

Fragmentos de muitas realidades
Caminhos
...que entram e saem do mato
Vidas entrelaçadas
Amizade
Jornadas


(Flavia Alves)




--

Arte: Antonio Machado.









sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Sete


(para Leandro Mattos)

Tempo de sonhos, de construção
Tempo de escolha, amor e paixão
Tempo que parece muito
...ou parece pouco
(pelo tanto de profundidade)

Tempo de encontro e gratidão
...de crescermos e aprendermos
Tempo de amizade e união
...de sonhos, juntos, semearmos

Tempo precioso
...bem vivido
Tempo de amarmos
Sete meses contigo



Feliz nosso aniversário, amor meu


(Flavia Alves)





quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Encontro

(escrita para Leandro Mattos)

Dias, meses
...futuros anos
Sonhos, realidade
Cotidiano
Estar contigo é sonho
Nos amarmos é benção
E o que eu vibro?
Ao universo, gratidão
...por este encontro tão ansiado
Com você
...meu bem-amado



(Flavia Alves)